Bahia sedia Fórum sobre Baixa Emissão de Carbono na Pecuária

Text Resize

-A +A

Compartilhar

11/10/2017
Sistema FAEB
Area de Interesse 
Desenvolvimento Agrícola

 

O município de Itamaraju, no extremo Sul da Bahia, recebeu, pela primeira vez aqui no Estado, o Fórum de Pecuária de Baixa Emissão de Carbono – evento realizado pelo Ministério da Agricultura (MAPA) com o apoio da Federação da Agricultura e Pecuária da Bahia (FAEB), Sindicato dos Produtores Rurais de Itamaraju, da Prefeitura do município e do Instituto Interamericano de Cooperação para Agricultura (IICA).
 
Segundo o vice-presidente da FAEB, Humberto Miranda, que participou do evento, o Extremo Sul foi escolhido para sediar o Fórum nacional porque a região tem o maior rebanho pecuário da Bahia, “o que, claro, faz com que a gente consiga atingir e conscientizar um grande número de produtores e trabalhadores rurais sobre a importância de usar tecnologias que reduzam a emissão de gases de efeito estufa”, explicou Miranda.

 

 

O evento, que aconteceu nesta terça, 10, é a sexta edição nacional. O objetivo é disseminar informações e inovações tecnológicas de custo acessível para produtores de gado de leite e de corte em sistemas confinados; técnicos; acadêmicos; e agentes financiadores, e ampliar a discussão em torno do aproveitamento econômico de dejetos na pecuária nacional.
 
Durante toda a manhã foram realizadas três palestras. A primeira delas com o tema “Plano ABC e o Projeto Pecuária de Baixa Emissão de Carbono: Geração de Valor na Produção Intensiva de Carne e Leite”, ministrada pelo auditor fiscal Federal Agropecuário do MAPA, Sidney Medeiros. A segunda foi sobre “Tecnologia de Produção Mais Limpa na Pecuária Intensiva”, comandada pelo consultor do MAPA, Cleandro Pazinato Dias. A última palestra abordou o tema “Geração de Renda a Partir dos Dejetos da Pecuária: Biofertilizantes, Biogás e Energia Elétrica”, ministrada pelo também consultor do MAPA, Fabiano Coser.
 
Plano ABC

O Plano reúne ações sustentáveis consolidadas mediante compromissos de redução de emissões desses gases, estabelecidos na Política Nacional sobre Mudanças Climáticas (PNMC), Lei n◦. 12.187/09. O Plano é composto por sete programas, seis deles referentes às tecnologias de mitigação, e um com ações de adaptação às mudanças climáticas, a exemplo de recuperação de pastagens degradadas, integração lavoura-pecuária-floresta (iLPF) e sistemas agroflorestais (SAFs), plantio direto de palha (SPD), fixação biológica de nitrogênio em novas variedades cultivares(FBN), plantio de florestas, tecnologias para o tratamento de dejetos animais e adaptação às mudanças climáticas.
 
Fonte: Ascom Sistema FAEB

Exibir no Canal do Agroinvestidor? 
0