Plano ABC propõe alternativas para minimizar emissão de gases poluentes no campo

Text Resize

-A +A

Compartilhar

13/08/2015
Imprensa Seagri
Area de Interesse 
Desenvolvimento Agrícola

Plano ABC propõe alternativas para minimizar emissão de gases poluentes no campo

 

A Bahia avança na política de redução de emissão dos gases de efeito estufa (GEE) na agropecuária e dá continuidade às ações do Plano Estadual ABC, um dos programas que compõe o Plano Safra da Bahia 2015/2016. O Plano ABC, coordenado nacionalmente pelo Ministério da Agricultura (Mapa), e na Bahia pela Secretaria da Agricultura do Estado (Seagri), planeja reduzir, até 2020, de 36,1% a 38,9% as emissões brasileiras de gases do efeito estufa, para atender ao acordo firmado durante as negociações internacionais de mudanças climáticas global, na Conferência das Partes (COP 15), realizada na Dinamarca, em 2009. A Seagri criou um grupo gestor para divulgar, coordenar, articular e implementar o Programa no Estado. 

Na Bahia foram financiados até junho deste ano 1.889 contratos com recursos superior a R$ 670 milhões. O Banco do Brasil (BB) foi responsável por 94% dos recursos aplicados no ABC e o BNDES pelos 6% restantes. Para este Plano Safra foram disponibilizados R$ 300 milhões para financiamentos do Programa ABC, representando crescimento de 20% em relação aos recursos aplicados na safra passada.

O Plano ABC é composto por sete programas, seis deles referentes às tecnologias de mitigação, e um com ações de adaptação às mudanças climáticas, a exemplo de recuperação de pastagens degradadas, integração lavoura-pecuária-floresta (iLPF) e sistemas agroflorestais (SAFs), plantio direto de palha (SPD), fixação biológica de nitrogênio em novas variedades cultivares(FBN), plantio de florestas, tecnologias para o tratamento de dejetos animais e adaptação às mudanças climáticas. O Plano reúne ações sustentáveis consolidadas mediante compromissos de redução de emissões desses gases, estabelecidos na Política Nacional sobre Mudanças Climáticas (PNMC), Lei n◦. 12.187/09.

Programa ABC

Um dos principais instrumentos do Plano ABC é o Programa para Redução de Emissão de Gases de Efeito Estufa na Agricultura (Programa ABC), uma linha de crédito aprovada pela Resolução BACEN nº 3.896 de 17/08/10, voltada para os produtores rurais, devendo ser direcionada às formas mais sustentáveis de produção, comprometidas com as causas ambientais. “O plano simboliza um avanço na criação de alternativas de recuperação pastagens, com sustentabilidade e desenvolvimento das tecnologias de baixa emissão de carbono”, destaca o secretário da Agricultura, Paulo Câmera. Ele ressalta ainda que a produção sustentável através do Plano ABC é a melhor opção para alavancar a produtividade, sem causar prejuízos ao meio ambiente, além de apresentar taxas de juros atrativas e de fácil acesso. O grupo gestor do Programa ABC é constituído pelo Mapa; MDA; Banco do Brasil; BNB; Conab; Ceplac; Embrapa; Ibama; UFRB; Faeb; Senar; Instituto Biofábrica do Cacau; Instituto Cabruca; Oceb; Abaf; Aiba e Fundação Bahia.

Para difundir uma nova agricultura sustentável, que reduza o aquecimento global e a fixação de carbono no solo, o Programa ABC propõe ações de mitigação, monitoramento e adaptação. O programa propõe como linhas básicas de ação a divulgação do Programa ABC; capacitação de técnicos e produtores rurais; pesquisa; transferência de tecnologias; crédito com linhas especiais de financiamento; disponibilização de insumos; monitoramento; proteção de nascentes de conservação dos cursos d'água; regularização fundiária e ambiental; desenvolvimento e Inovação; adaptação e redução de vulnerabilidades e fomento a viveiros e redes de coletas de sementes.

 

Fonte:

Ascom Seagri 

Viviane Cruz – DRT-BA 4735

Tel.:(71)3115-2794/2737/8718-2872