Criação de peixes de água salgada alimenta sertanejos

Text Resize

-A +A

Compartilhar

09/09/2014

Criação de peixes de água salgada alimenta sertanejos
 

Visando mitigar os efeitos da seca que assola o sertão baiano, a Bahia Pesca, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura (Seagri), intensificou o programa de reaproveitamento das águas oriundas dos dessalinizadores, que operam nos poços artesianos das cidades de Ipirá e Santa Brígida. A água salgada está sendo utilizada por 30 famílias em tanques escavados para o cultivo de tilápias. “Entregamos a estas famílias todo o equipamento necessário para que possam realizar a engorda dos peixes, desde lonas impermeáveis para forrar os tanques até alevinos e ração”, explica o presidente da Bahia Pesca, Cássio Peixoto.
 
A técnica permite que 100% das águas dos poços artesianos sejam aproveitadas. Metade da água se torna potável pelo processo de dessalinização (realizado pela Secretaria do Meio Ambiente) enquanto que a outra metade - com o dobro de sal e que, anteriormente, era descartada - torna-se viveiro de peixes.A ação envolve a aclimatação gradativa dos alevinos à água salgada.
 
“A parte salinizada do poço possui água imprópria para o consumo humano. Então esta água, tão escassa e essencial para o sertanejo, era desperdiçada no meio ambiente sem qualquer aproveitamento. Com este novo método, os poços artesianos passam a fornecer não apenas água, mas também alimentos para a população da região”, conta Cássio Peixoto. “O próximo passo é expandir este programa para outros oito municípios do estado, beneficiando 100 famílias”, revela.
 
Fonte:
ASCOM BAHIA PESCA
Jornalista: Jan Penalva (DRT/BA 3672)
Tel: (71) 3116-7154